Menu

10 de janeiro de 2011

Do lado de lá.

" Viverei, sim, este amor único,
sem necessidade de canalizar,
herdando este tempo lúdico
de fantasiar e somente suspirar ... "


E foi assim que Isabella pôde perceber que o que ela sentia por Diego tinha nome. Amor Platônico. Nome bonito perto das crises de ciúmes e da distância, esta que insistia em ficar entre os dois. O fato de ela ter 16 anos também não ajudava muito. Já havia decidido. Juntaria todo o dinheiro possível, e assim que fizesse seus 18, partiria em busca de seu amor verdadeiro, aonde quer que ele estivesse. Nem que fosse para passar umas poucas horas ao lado dele.
Isabella era do tipo de adolescente que sonhava todos os dias com príncipes encantados, com o seu amor verdadeiro. Passava boa parte de seu dia entretida com os amigos no msn. Foi em um dia de chuva que ela conheceu Diego. 21 anos, carinhoso. Aquela cara de cafajeste embutido atrás dos belos olhos verdes, do cabelo bagunçado, daquele sorriso que poderia levar qualquer mulher ao delírio só de admirá-lo. Era o homem que se encaixava perfeitamente em seu modelo de príncipe perfeito. Talvez seus pais tivessem um colapso quando o vissem, mas Isa nem ligava. Apenas o amor dos dois bastaria.
Passados alguns meses desde o dia em que se conheceram, Isabella pôde conhecer Diego de formas que ela jamais conhecera alguém. Já conhecia todos os seus defeitos, todas as suas qualidades, sem ao menos tê-lo tocado, tê-lo sentido. Começou a desconfiar de alguns recados no Orkut e também de algumas frases de subnick de msn. Até o dia em que ele coloca em seu Orkut o nome daquela garota que o perseguia durante esses tempos. Logo em seguida, o mais temido por ela: 


Onde está o amor que ele sentia por Isabella?

- Era apenas um amor platônico meu bem. NUNCA iria se concretizar. Eu vou seguir a minha vida muito bem acompanhado. E você? Você que siga sozinha.


13 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. tristes aqueles que acreditam em amor platonico
    COrajosos akeles que levam a serio essa ideia
    Sortudos os que chegam ao final feliz

    ResponderExcluir
  3. isso ja esta parecendo minha vida! aahahahhha

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente a maioria ainda vive uma vida de fantasias e amores platônicos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Anônimo10/1/11

    Minha Best ta sempre surpreendendo, ta lindo demais as coisas que escreve *-*

    ResponderExcluir
  6. por que a gente faz isso desde criança?!
    e depois continua fazendo...

    beijo!

    ResponderExcluir
  7. Amor platônico ... Acho que todo mundo já teve né rs.
    Deve ter sido beem chato ver depois que o garoto tava namorando né? ._.
    Tadinha. O jeito é seguir com a vida.

    ResponderExcluir
  8. Amores platônicos, já tive tantos que nem sei...
    Por fim, os acho tão bonitos...

    ResponderExcluir
  9. amores platonicos...
    doi só de lembrar. mais qnd vc esta com a alma boa. é divertido contar hahaha

    beijos querida. adorei teu blog
    se quiser passa no meu depois. ;)

    ResponderExcluir
  10. vim te agradecer a visita e dizer que os textos sem a autoria nas postagens no blog, são meus...

    beijo!

    ResponderExcluir
  11. Tem alguns selos para você lá no meu blog. Depois passa lá para buscar

    http://omundosobomeuolhar.blogspot.com/2011/01/reaprendendo-voar.html

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Acho que todo mundo já teve um amor platônico. É coisa da vida, de fase. É tudo tão perfeito o não tocar do outro que não se quer acordar pra realidade.

    beijos, coração.

    ResponderExcluir
  13. Que texto... Uma verdade universal...
    Não conhecia seu blog, passando por aqui, pretendo voltar. Até :)

    ResponderExcluir

Críticas e elogios são sempre bem-vindos. Entrou? Leu? Então deixa um recado para mostrar que esteve mesmo por aqui! E volte sempre :)